Artigos...

wallpaper wallpaper wallpaper wallpaper wallpaper

terça-feira, 13 de abril de 2010

1 Um Pacto com uma Condição - Catecismo de Westminster


O pacto da graça é o que cura e consola uma alma ferida. E um pacto que mostra uma porta aberta de escape para o pecador. As promessas desse pacto são absolutamente grátis no que nos diz respeito. Contudo, o pacto da graça é um pacto com uma condição.

A. A. Hodge coloca isso muito bem quando diz: "Aqui está um pacto com uma condição — todo aquele que crê será salvo, e todo aquele que não crê será condenado. O Senhor Jesus Cristo aparece como sendo o Mediador do pacto, porque tudo depende de sua obra mediadora. E acima de tudo, ele representa o Fiador. Você se ajoelha e promete fé, e o Senhor Jesus Cristo assina por você".

É verdade que o pacto da graça, tomado por si só, é pura graça e exclui todas as obras. O Evangelho do Senhor Jesus Cristo é Boas Novas e é simplesmente uma dádiva de Deus. Mas este Evangelho vem para nós dentro da estrutura de uma condição, essa condição não sendo outra coisa senão nossa fé em aceitar com disposição o que Deus nos quer dar. A vontade de Deus para isso se realiza somente pela nossa razão e nossa vontade.

Tudo isso coloca sobre nós como cristãos uma grande responsabilidade de pregar o Evangelho a todo aquele com quem entramos em contato. Pois realmente todo aquele que crê será salvo e todo aquele que não crê será condenado, pois tal é a condição compreendida no pacto da graça. Pode-se muito bem dizer, falando teologicamente, "que uma pessoa, pela graça que recebe, deve crer e se voltar do pecado para Deus" (Bavinck). Isso significa que o evangelismo, segundo os Padrões de Westminster, é algo que deve ser desempenhado por todo crente nascido de novo. Não há espaço na Fé Reformada para a noção errada mantida por muitos de que não há lugar para o trabalho pessoal dentro da estrutura dos Padrões de Westminster.

Cabe a todos nós que perseveramos nos Padrões, lembrar de nossa responsabilidade como tão apropriadamente declarada por Paulo: "Fiz-me fraco para com os fracos, com o fim de ganhar os fracos. Fiz-me tudo para com todos, com o fim de, por todos os modos, salvar alguns (ICo 9:22). O Pacto da Graça, com sua condição, deve nos motivar ao evangelismo pessoal.

Pergunta 20. Deixou Deus todo o gênero humano perecer no estado de pecado e miséria?

Resposta: Tendo Deus, unicamente pela sua boa vontade, desde toda a eternidade, escolhido alguns para a vida eterna, entrou com eles em um pacto de graça, para os livrar do estado de pecado e miséria e os levar a um estado de salvação por meio de um Redentor.

Referências Bíblicas: Ef 1.4-7; Tt 3.4-7; Tt 1.2; Gl 3.21; Rm 3.20-22.

Perguntas:

1.         Quem Deus leva a um estado de salvação?
Deus leva todo seu povo eleito a um estado de salvação para o qual os escolheu.

2.         Quem são as pessoas que fazem parte do povo eleito de Deus?
Os eleitos de Deus são aqueles que ele escolheu para a vida eterna, escolhidos desde toda a eternidade por sua boa vontade.

3.         O que queremos dizer ao usar o termo "por sua boa vontade " ?
Queremos dizer que, embora o homem esteja perdido e decaído, nada merecendo de Deus, foi do prazer de Deus fazer provisão para algumas pessoas mediante aquilo que é chamado de pacto da graça.

4.         Como Deus leva seus eleitos a um estado de salvação ?
Deus leva seus eleitos à salvação por meio de um Redentor (At 4.12).

5.         O que é o pacto da graça?
É um pacto de vida eterna e salvação para pecadores, a lhes ser dado por graça e misericórdia gratuitas. É um acordo entre Deus e seus eleitos.

6.         Há condições estipuladas para o pacto da graça ?
Sim, há uma condição. A condição é a fé, pela qual os eleitos têm um interesse ativo em Jesus Cristo (Jo 3.15; At 16.31).

7.         Qual é a promessa inferida no pacto da Graça?
A promessa é que Deus fará com que seu Santo Espírito habite nos eleitos e opere neles, criando a fé e virtude que ele deseja. Em outras palavras, o que Deus requer, ele dá (J. B. Green).


 Leonard T. Van Horn

1 comentários:

Pedro barbosa 29 de abril de 2010 19:42  

Não posso concordar com a forma pelo qual o texto está colocado."todo àquele que crê será salvo e todo àquele que não crê será condenado" Onde fica a eleição e o chamado irresistível do Espírito Santo se depende eu aceitar ou não crer. Como pode a vontade de Deus se realizar somente pela minha vontade? quer dizer que eu participo desse processo? Quanto ao levar o evangelho pela pregação, não há duvida, quanto ao tópico principal desculpem-me, favor fazer-me entender.
Pedro Barbosa

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum

Sponsors

banner3

  © 2009 O CALVINISMO

Back to TOP