Artigos...

wallpaper wallpaper wallpaper wallpaper wallpaper

segunda-feira, 29 de março de 2010

0 Nosso Conquistador - João Calvino


Sobriedade, retidão e devoção

Paulo reduz todas as ações da nova vida a três categorias: sobriedade, retidão e devoção. A sobriedade, sem dúvida, significa moderação e temperança, assim como pureza e simplicidade na aplicação das bênçãos temporais e paciência em tempos de necessidade. A retidão abrange todos os deveres da justiça, para que cada um receba o justo direito. A devoção separa-nos da contaminação do mundo e, por meio da verdadeira santidade, nos une a Deus. Quando as virtudes da sobriedade, da retidão e da devoção estiverem firmemente unidas, produzirão perfeição absoluta.

Livrando nossa mente de toda armadilha

Não há nada mais difícil que abandonar os pensamentos carnais, sujeitar e renunciar a todo falso apetite, dedicar-se a Deus e ao próximo e viver a vida de anjos neste mundo corrompido. Para livrar nossa alma de toda armadilha, Paulo chama a atenção para a esperança de uma imortalidade bendita e nos encoraja afirmando que nossa esperança não é vã.

Assim como Cristo se manifestou uma vez como Redentor, na segunda vinda ele revelará os benefícios da salvação obtida por ele. Cristo afasta os encantamentos que nos cegam e nos impedem de desejar, por meio do zelo correto, a glória celeste. Cristo também ensina que devemos viver como estrangeiros e peregrinos neste mundo, para não perdermos a herança eterna (Tito 2.11-14).

Nosso Conquistador

Vejamos ainda como a verdadeira abnegação nos torna mais calmos e pacientes. As Escrituras chamam a atenção para o fato de que, se quisermos viver tranqüilos, precisamos sujeitar a nós mesmos e tudo o que possuímos à vontade de Deus e, ao mesmo tempo, submeter nossos sentimentos a ele, nosso Conquistador.

Nossa ardente paixão e nosso desejo incontrolado consistem em buscar riqueza e honra, exigir poder, acumular tesouros, possuir todas aquelas vaidades que se mostram tão ostensivas. No entanto, tememos e abominamos a pobreza, a obscuridade, a humildade e procuramos evitá-las a todo custo.

É fácil perceber como as pessoas que seguem o próprio pensamento ficam impacientes, como tentam todo tipo de artimanhas e como se cansam no esforço para conseguir objetos de ambição e da avareza e, também, para evitar a pobreza e a humildade. Se o cristão temente a Deus quiser evitar essa armadilha, terá de procurar outro caminho: não deve esperar, desejar ou mesmo pensar em prosperar sem a bênção de Deus.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum

Sponsors

banner3

  © 2009 O CALVINISMO

Back to TOP